28 de jun de 2009

Orgânicos chegam à mesa de 12% dos paulistanos

Dados se referem à primeira pesquisa realizada pela consultoria GFK; no país, a média é de 9%



Por serem livres de agrotóxicos, os orgânicos são considerados alimentos mais saudáveis. A absorção dos nutrientes, segundo especialistas, também tende a ser maior no consumo desses produtos em comparação aos demais.

“Quem se preocupa com a alimentação tende a preferir orgânicos”, afirma José Alexandre Ribeiro, presidente da Associação de Produtores e Processadores Orgânicos do Brasil (Brasil Bio).


Inicialmente concentrado apenas em alimentos in natura, agora o mercado de orgânicos já compreende também produtos industrializados, como achocolatados, café solúvel, azeite, mel, cereais, chás e até produtos de limpeza, cosméticos e roupas confeccionadas com algodão orgânico.

A diversificação dos produtos orgânicos é um dos fatores que explica o crescimento das vendas. “Mas o que mais tem colaborado para o desenvolvimento do setor é a conscientização das pessoas sobre os benefícios que os orgânicos oferecem à saúde”, diz Ribeiro. Para cuidar da saúde, a advogada Marlene Borges dos Santos, de 38 anos, decidiu há dois anos adotar uma dieta composta por alimentos orgânicos.

“Eu senti a diferença, tanto no sabor dos alimentos como na sua própria qualidade”, conta. “Hoje acho minha pele mais saudável, meu cabelo também está mais bonito. O único inconveniente é o preço.” O preço desses produtos é mais caro.

Nenhum comentário: