3 de jun de 2009

COMPRANDO SUPLEMENTOS


As muitas opções disponíveis no mercado permitem a você encontrar suplementos seguros, eficazes e convenientes; mas, algumas dessas fórmulas "especiais", ao que tudo indica, parecem oferecer pequeno benefício adicional, e freqüentemente não valem o custo adicional.



Muitos fabricantes de suplementos, numa tentativa de diferenciar seu produto dos demais, usam seus próprios jargões para promover seus produtos.

Termos do tipo: clinicamente comprovado, essencial, potência garantida, altamente concentrado, máxima absorção, natural (ou de ocorrência natural), nutricionalmente abrangente, puro, extrato de qualidade, cientificamente padronizado, etc., tentam tornar o produto superior; porém, nenhum desses têm uma definição padrão consensual feita por especialistas ou por regulamentações que orientem a fabricação e a venda dos suplementos.

Além disso, muitos anúncios publicitários têm por hábito afirmar que as vitaminas provenientes de fontes "naturais" (como a vitamina E obtida da soja) são melhores do que as vitaminas "sintéticas" produzidas quimicamente em laboratório. Podem, até, por vezes, afirmar que seus produtos naturais são mais potentes ou mais bem absorvidos.

Na verdade, a maioria dos suplementos, não importa a fonte, é processada com substâncias químicas nos laboratórios. Portanto, a "vitamina C extraída das rosas", por exemplo, pode ser sintética em suas maior parte. E mesmo os produtos mais naturais são refinados, processados e contêm alguns aditivos. Em todo caso, não há diferença química entre a maioria das vitaminas naturais e as sintéticas.

Alguns pesquisadores consideram as fontes naturais de vitamina E mais eficazes que as versões sintéticas; mas as Unidades Internacionais (UI) usadas para medir a potência da vitamina E não levam isso em conta. Assim, uma cápsula que contenha 400 UI terá essa potência, não importando a fonte.

Geralmente, não há razão para se pagar mais por suplementos anunciados como "naturais". O suplemento de vitamina ou mineral sintético (mais barato) produzirá o mesmo benefício. O que não significa necessariamente que o suplemento mais barato seja sempre o melhor.

Feitas estas observações, o melhor caminho para você que precisa consumir suplementos é sempre prestar atenção aos ingredientes específicos e às orientações do rótulo; verificar os excipientes, ou aditivos, do suplemento para certificar-se de que não é alérgico a nenhum deles, e não apenas se impressionar com a aparência visual ou dizeres da embalagem.

Mas, o principal de tudo isso é : não tome suplementos por conta própria. Se você tem algum problema de saúde, converse com seu médico antes de começar a tomá-los.

Nenhum comentário: