13 de set de 2009

Método "Mãe Canguru" melhora saúde de bebês prematuros

São Paulo - Existe um jeito simples de diminuir o tempo de internação de bebês prematuros e aumentar o vínculo entre mãe e filho. Trata-se da metodologia "Mãe Canguru", desenvolvida pelos médicos Hector Martinez e Edgar Sanabria em 1979, na Colômbia, e utilizada no Brasil desde 1992. O método consiste em manter a mãe e o bebê juntos o tempo todo. Ela posiciona o filho entre seus seios, em contato direto com a pele, o que favorece a sintonia térmica, e a própria mãe funciona como uma incubadora. Como esses bebês se esquecem de respirar, o que lhes provoca apneia, a própria respiração da mãe faz com que sejam estimulados a fazê-lo o tempo todo.

Segundo o pediatra Marcus Renato de Carvalho, estudos comprovam que o tratamento convencional da criança na UTI a deixa mais estressada e menos alimentada, já que a mãe tem menos acesso a ela. O método também possibilita a manutenção da lactação e o treinamento para a sucção no seio da mãe, mesmo quando vazio. A probabilidade de infecção hospitalar também diminui, e, consequentemente, o uso de antibióticos.

Calcula-se que haja 20 milhões de bebês prematuros no mundo. Desses, 30% morrem antes de um ano. Em 2009, foram comemorados os 30 anos da Metodologia Mãe Canguru. A revisão da segunda Edição do Manual do Método Canguru está prevista para este ano, e trará informações científicas e procedimentos técnicos atualizados sobre o método.

Nenhum comentário: